Fique por dentro de todas as novidades, dicas de beleza e tire suas dúvidas sobre os produtos Anna Pegova

Dia Internacional da Mulher

Dia Internacional da Mulher

Mulher, a força e a beleza que nos inspira!

No dia 8 de março de 1857, 100 operárias, de uma indústria têxtil de Nova Iorque, Estados Unidos, morreram carbonizadas. A fábrica havia sido incendiada pelos próprios donos, durante uma greve pela redução da jornada de trabalho – de 16 para 10h diárias – e pela equiparação salarial com os homens.

Em 1910, na Conferência Internacional de Mulheres, realizada na Dinamarca, foi decidido que em 8 de março seria comemorado o Dia Internacional da Mulher. E em 1975 a ONU (Organização das Nações Unidas) oficializa a data.

Mães, esposas, meninas, trabalhadoras, guerreiras…mulheres. A história das mulheres é marcada por anos de lutas por emancipação econômica, social e política. Em que foi necessário afirmar seu verdadeiro valor e potencial, principalmente no mercado de trabalho.

Mesmo com as dificuldades as mulheres mantiveram sua luta pela igualdade de direitos, e assim como as tecelãs de Nova Iorque, continuam costurando e construindo sua história em busca do pleno direito à igualdade social.

 

Direito ao voto

Você sabia que as primeiras reivindicações femininas pelo direito ao voto aconteceram em 1848, nos Estados Unidos, durante a Convenção dos Direitos da Mulher? Entretanto, esse desejo só virou realidade 72 anos depois, em 1920.  Já no Brasil, os movimentos a favor do voto feminino iniciaram em 1910, quando a professora Deolinda Daltro fundou, no Rio de Janeiro, o Partido Republicano Feminino.

Em 1928, o Rio Grande do Norte incluiu em sua constituição o direito ao voto feminino e neste mesmo ano, foi eleita na cidade de Lajes / RN, Alzira Soriano, a primeira prefeita da América do Sul. E só em 1932, o então presidente Getúlio Vargas promulgou o novo Código Eleitoral, garantindo finalmente o direito de voto às mulheres brasileiras, apesar disso, aproximadamente 10 Estados brasileiros já permitiam que elas votassem.

 

Mais conquistas femininas

 1827 – Surgiu a primeira lei sobre educação feminina, permitindo que as mulheres frequentassem as escolas elementares, entretanto ainda eram proibidas as instituições de ensino superior;

1879 – Finalmente as mulheres têm autorização do governo para estudar em instituições de ensino superior; mas as que optavam pelo estudo eram fortemente criticadas e descriminadas pela sociedade da época;

1945 – A igualdade de direitos entre homens e mulheres é reconhecida em documento internacional, por meio da Carta das Nações Unidas;

1951 – Aprovada pela Organização Internacional do Trabalho a igualdade de remuneração entre o trabalho masculino e o feminino para mesma função;

2006 – Sancionada a Lei Maria da Penha – 11.340, que teve como incentivo a luta da própria Maria da Penha, farmacêutica, que ficou paraplégica em virtude de violência doméstica, e que exigiu na justiça a condenação de seu agressor. É a partir desta lei que há um maior rigor contra violência familiar.

2010: a ONU (Organização das Nações Unidas) cria o ONU Mulheres que tem como objetivo fortalecer e ampliar toda luta em defesa dos direitos humanos das mulheres. É também em 2010 que acontece a Assembleia Geral da ONU sobre os Princípios  para o Empoderamento das Mulheres.

2017: Atrizes e modelos da indústria cinematográfica norte americana denunciam assédios realizados por pessoas influentes do setor.

6 de Março 2018: Governo francês anuncia multa de 90 euros para assédio (assobio, comentários obscenos e gestos inconvenientes) em espaços públicos.

 

Anna Pegova

 

Sobre Anna Pegova, uma mulher à frente do seu tempo

Uma mulher visionária e muito determinada, assim podemos definir Anna Pegova, uma das principais precursoras da cosmetologia moderna. De origem russa, abre em 1947 em Paris, França, seu primeiro instituto de beleza, revolucionando a concepção de cuidados com a pele, sempre em busca da fórmula para preservação da beleza e da juventude da pele.

Para Anna Pegova “o que é difícil pode levar semanas, até meses, o que é impossível demora um pouco mais.”

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *